Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

IBERDROLA VAI CONSTRUIR MAIOR PARQUE EÓLICO DA HISTÓRIA DA AMAZON

Mäyjo, 16.01.17

parque eolico_SAPO

A gigante Amazon vai construir um parque eólico de 208MW na Carolina do Norte, Estados Unidos, naquele que será o maior investimento sustentável de sempre da empresa. A infra-estrutura vai ser instalada pela Iberdrola, começará a funcionar em Dezembro de 2016 e irá gerar 670.000 MWh de energia eólica por ano.

 

A estrutura será usada pela Amazon Web Services, subsidiária ligada aos serviços de cloud da empresa, e será a maior de sempre do seu portfólio. Segundo a Amazon, a sua divisão de Web Services pretende, a médio prazo, alcançar 100% de utilização de energias renováveis pera todas as infra-estruturas globais.

No início do ano, a Amazon Web Services anunciou que 25% do consumo energético das suas infra-estruturas globais já provinha de renováveis – o objectivo passa agora por chegar aos 40% até ao final de 2016.

Entre eólicas e solar, a Amazon já produz mais de 1,3 MW de energias renováveis para a rede energética norte-americana, o suficiente para alimentar 122.000 casas.

“[Ainda assim], estamos longe dos nossos objectivos. Vamos continuar a perseguir projectos que entreguem energia limpa para as várias redes energéticas que servem os centros de dados da Amazon Web Services e continuaremos a trabalhar com os nossos fornecedores energéticos para aumentar o quociente de renováveis. E a encorajar os nossos parceiros governamentais a estenderem os incentivos fiscais para tal”, explicou ao Edie o vice-presidente de infra-estruturas da Amazon Web Services, Jerry Hunter.

A empresa está também a testar as baterias de armazenamento energético da Tesla, com as quais pretende ter uma fonte energética mais consistente nos seus centros de dados.

Foto: Emilian Robert Vicol / Creative Commons